segunda-feira, 20 de abril de 2015

Comunicamos o falecimento do Padre Lotário Weber (Diocese de Parnaíba)

A diocese de Parnaíba com pesar informa o falecimento do Pe. Lotário Weber, na segunda-feira dia 20 abril de 2015 às 18h na maternidade Marques Bastos, ao mesmo tempo pede que os sacerdotes e os fiéis rezem pela sua alma.

O velório irá acontecer na igreja do Cajueiro da Praia, durante toda a madrugada do dia 20 para o dia 21. A missa de corpo presente acontecerá às 8h do dia 21 ainda no Cajueira da Praia, depois o corpo seguirá para a cidade de São João da Fronteira-PI onde acontecerá a segunda missa de corpo presente às 15h e 19h missas serão celebradas, no dia 22 na quarta-feira a missa de corpo presente será às 7h e logo após as exéquias o corpo será encaminhado para o enterro também na cidade de São João da Fronteira.

Monsenhor Carlos Seixas - Vigário Geral

Texto e foto Via facebook.com/diocese.deparnaiba


Um pouco sobre o MONSENHOR LOTÁRIO WEBER

Pe. Lotario Weber nasceu no dia 03 de março de 1924, em Langenberg – Alemanha. Em sua terra natal iniciou os primeiros estudos. No mês de março de 1950, entrou no Seminário Maior em Bonn, na Alemanha. Fez o doutorado em Filosofia e foi ordenado padre no dia 24 de fevereiro de 1955. Inicialmente trabalhou em paróquias na sua Diocese de origem. Durante o Concílio Vaticano II, o então bispo de Parnaíba, Dom Paulo Hipólito de Sousa Libório, fez contatos com os bispos da Alemanha apresentando a necessidade de ter um clero mais numeroso.

Pe. Lotário Weber queria ir a uma terra de missão na África quando Dom Franz Hengsbach, bispo de Essen, o convidou para ir ao Brasil. Assim, Pe. Lotário Weber chegou a nossa Diocese de Parnaíba quando o bispo diocesano lhe confiou a paróquia de Nossa Senhora da Conceição em Pedro II. Além de um grande trabalho de evangelização realizou também muitos trabalhos de promoção humana como a construção de hospitais e escolas. Foram longos anos de investimentos e trabalho pesado, mas em meio aos trabalhos, o padre Lotário conquistou muitos amigos e parceiros, que não deixaram o cansaço e o desânimo influenciar na concretização dos seus ideais.

Depois encontramos o Pe. Lotário por quatro anos na paróquia de São Gonçalo em Batalha, onde desenvolveu novamente um intenso trabalho evangelizador. No município, fundou com seu entusiasmo, a Vila Kolping e vários Centros comunitários.

Voltando a Pedro II, na paróquia de Nossa Senhora da Conceição, quando preparou a criação de mais duas outras paróquias – São José Operário e Lagoa São Francisco. Estendeu o seu trabalho evangelizador para além das fronteiras paroquiais, quando iniciou a pastoral dos migrantes. Anualmente visita e celebra a Eucaristia em diversas capitais do Brasil com os antigos paroquianos que deixaram o nosso Piauí em busca de uma sobrevivência mais digna.

Reconhecendo o trabalho apostólico e o espírito missionário, recebeu do Beato Papa João Paulo II, o título de Monsenhor.
Em 1989 partiu para um povoado e posto fiscal que se chamava São João da Fronteira do município de Piracuruca. A nova morada do padre parecia um campo abandonado, esquecido pelo tempo e coberto pela poeira e o sol escaldante. Foi um local habitado por poucas famílias com uma capela sem teto. Aí a pequena comunidade se reunia para celebrar a fé e uma vez por mês a santa missa. Em muitas localidades o Mons. Lotário celebrava a santa missa embaixo de árvores com um povo sedento de Deus, segundo o padre: “O desejo dos fiéis pela palavra de Deus era o que fortificava sua vocação.” O padre era esperado como salvação do lugar.

Para ajudar na construção da cidade de São João da Fronteira, o Mons. Lotário trouxe famílias de Pedro II, com a garantia de moradia e trabalho. Primeiro vieram pedreiros, eletricistas e encanadores, todos os servidores para levantar a cidade. Em seguida vieram as esposas e filhos de cada ajudante, para também contribuir com o andamento da cidade. A cidade aos poucos foi criando forma. Escolas, capelas, praças e a nova Igreja matriz foram construídas. Construiu também um convento e convidou as Irmãs - Pobres Servas de Jesus Cristo para colaborar no trabalho social e religioso. Com um estilo próprio por onde passou. Mons. Lotário deixou marcas e por esse motivo o hospital daquela cidade recebeu o seu nome.

Foram dez anos de atuação como pároco e contribuinte ativo na formação da cidade. Passados esses anos, o Mons. Lotário segue seu caminho em direção a mais uma etapa de sua longa missão. Desta vez, Cajueiro da Praia foi o lugar escolhido. Em todos os lugares por onde atuou a sua principal preocupação, foi a formação de catequistas. Por isso desenvolveu um intenso trabalho vocacional. Diversos sacerdotes e religiosas despertaram para a vocação que hoje estão abraçando, através do testemunho e da ação apostólica do Mons. Lotário.

Em 2009, numa estrada do município de Cajueiro da Praia, o veículo no qual se encontrava capotou provocando um acidente que resultou em risco de vida para ele, que tinha 86 anos. Após um longo tratamento na Alemanha, o sacerdote retorna para Cajueiro da Praia, período em que sofreu infarto por duas vezes. Devido a oração de muitos fiéis conseguiu se recuperar e assim continua a trabalhar nas mais diversas atividades pastorais na sua querida cidade de Cajueiro da Praia. Igrejas, Centro Pastoral, capelas têm um estilo que são a marca padronizada do nosso estimado padre.

Biografia do Monsenhor Via Site da Diocese de Parnaíba

Reações: 
Share This

0 comentários: