sábado, 15 de março de 2014

Pastoral dos Divorciados? Cardeal explica propostas.

O cardeal Walter Kasper, que introduziu os trabalhos do consistório de 21 e 22 de fevereiro, apresentou na Itália a obra ‘O Evangelho da Família’, na qual explica, entre outras, as propostas sobre a pastoral dos divorciados.
Cardeal Walter Kasper, alemão, e presidente emérito do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos Foto: Ecumenical News International

O livro inclui o texto integral da intervenção do presidente emérito do Conselho Pontifício para a Unidade dos Cristãos na reunião extraordinária de cardeais, dedicada ao tema da família, considerada pelo Papa como um exemplo de Teologia “profunda” e “serena”.

O cardeal alemão foi alvo de várias críticas, na sequência do debate sobre a admissão de divorciados recasados à Comunhão, e afirmou hoje à Rádio Vaticano que a sua proposta quer ir “para lá do rigorismo e do laxismo”.

“Não é contra a moral, não é contra a doutrina, mas antes em favor de uma aplicação realista da doutrina à situação atual da grande maioria dos homens e para contribuir para a felicidade das pessoas”, observa.

Segundo o cardeal alemão, a Igreja tem a missão de “reforçar” a dimensão sacramental do Matrimónio num contexto de “crise da família”.

“A maioria dos jovens quer uma relação estável, uma família estável, mas não consegue; a Igreja, por sua vez, deve ajudar as pessoas que se encontram em dificuldade”, sustenta.

Na sua intervenção durante o consistório, D. Walter Kasper questionou os presentes sobre o papel do Sacramento da Penitência no caso dos divorciados que voltaram a casar.

A proposta do cardeal alemão passaria pela readmissão à Comunhão destes católicos após um período de “nova orientação (metanoia)” e da Confissão.

Após o consistório, o cardeal Gerhard Müller, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, reafirmou em entrevista que os que vivem num estado de vida contrário à “indissolubilidade” do Matrimónio estão impedidos de receber a Comunhão.

O responsável pediu que a atenção pastoral da Igreja não se reduza a esta questão, esperando que deste debate surjam “os caminhos e abordagens certas de modos constantemente novos”.

O Papa convocou um Sínodo sobre a Família, que vai decorrer em duas sessões: uma extraordinária em outubro deste ano e outra ordinária, em 2015.

O cardeal Kasper espera que desta iniciativa resulte um “aprofundamento” da doutrina da Igreja sobre o Matrimónio.

Fonte: Agência Ecclesia 

Reações: 
Share This

0 comentários: