sábado, 28 de abril de 2012

4ª DOMINGO DO TEMPO PASCAL


Jesus, o bom pastor

Jo 10,11-18

Eu sou o bom pastor; o bom pastor dá a vida pelas ovelhas. Um empregado trabalha somente por dinheiro; ele não é pastor, e as ovelhas não são dele. Por isso, quando vê um lobo chegando, ele abandona as ovelhas e foge. Então o lobo ataca e espalha as ovelhas. O empregado foge porque trabalha somente por dinheiro e não se importa com as ovelhas. Eu sou o bom pastor. Assim como o Pai me conhece, e eu conheço o Pai, assim também conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem. E estou pronto para morrer por elas. Tenho outras ovelhas que não estão neste curral. Eu preciso trazer essas também, e elas ouvirão a minha voz. Então elas se tornarão um só rebanho com um só pastor. 
- O Pai me ama porque eu dou a minha vida para recebê-la outra vez. Ninguém tira a minha vida de mim, mas eu a dou por minha própria vontade. Tenho o direito de dá-la e de tornar a recebê-la, pois foi isso o que o meu Pai me mandou fazer.

Introdução

Jesus é o Bom Pastor e nós somos o rebanho, que apesar das nossas fraquezas, conseguimos fazer coisas maravilhosas, pois encontramos no Bom Pastor, as forças necessárias de que precisamos para seguir firme na caminhada, com o objetivo de levar conosco, os nossos irmãos, ovelhas desgarradas, rumo à casa do Pai, morada eterna.
Jesus é o Bom Pastor que nos acolhe com imensa ternura, quando decidimos seguir os seus passos, quando decidimos deixar que Ele governe a nossa vida.
Prezados irmãos, aqui estamos reunidos para celebrar a grande alegria de sermos considerados filhos de Deus, aqui estamos para nos abastecer dessa fonte de água viva que é a sua graça santificante, e fazemos isso em união com toda a comunidade. Estamos aqui para ouvir a voz do Pastor que nos fala pelas leituras, pela boca do celebrante que nos explica a palavra, e palas pessoas dos nossos irmãos, que juntamente conosco, unidos numa só fé,  assim como nós também testemunhamos, nos dá exemplo vivo de fé e coragem nessa caminhada.
O mesmo Pastor que hoje nos fala, também escuta a nossa prece, nossos pedidos feitos em comum acordo, em comunidade, em grupo de oração. Isso é a Igreja viva que se reúne para pedir perdão, agradecer e suplicar a ajuda do  Pai para vencer as dificuldades dessa jornada rumo ao Céu. 
Dessa forma, a Terra está repleta do amor de Deus, da presença de Deus, do seu poder infinito expressado pela natureza transbordante que nos circunda, pelo vento que nos acaricia, pela água que nos lava, alimenta as plantas fonte de nossos alimentos, e que nos mata a sede. Porém, a nossa sede maior é a sede de Deus. Mesmo aqueles que se julgam auto-suficientes, pelo poder e pelo dinheiro, eles não estão totalmente satisfeitos, pois lhes falta o melhor. Falta-lhes Deus!  E se têm muitos que não nos conhecem é porque não conheceram o Pai.
Então compete a nós, levar até eles o essencial, o invisível, o indispensável para se ter a plenitude.
Assim como o pastor conduz o rebanho ao curral com proteção, Jesus que é o nosso eterno Pastor nos conduz às alegrias celestes. E se existem muitos que não experimentam as alegrias terrenas dessa santa caminhada, é porque não deixaram ou ainda não decidiram em aceitar o convite de Jesus, o Bom Pastor. Então, vamos trabalhar!


POR IGOR DE SOUSA SILVA
SEMINARISTA DA DIOCESE DE PARNAÍBA
I PERÍODO EM TEOLOGIA

Reações: 
Share This

0 comentários: