quarta-feira, 7 de outubro de 2009

PROMOVER A UNIDADE: EIS NOSSA MISSÃO

O Concílio Vaticano II, em sua constituição dogmática intitulada “Lumen Gentium”, nos diz que a natureza da Igreja é a de ser LUZ, INSTRUMENTO E SINAL de salvação para todos os povos, uma vez que ela recebe essa luz diretamente do evento pascal de Cristo. E, para elucidar a índole eclesial, o mesmo concílio, desta vez, na constituição pastoral “Gaudium et Spes”, nos aponta a missão da Igreja: a de apresentar Jesus como o libertador das causas humanas. Pois, a evangelização deve ir ao encontro do ser humano, com suas angústias, desafios e esperanças no contexto atual.

O discipulado de Jesus, hoje, toma consciência de sua missão no mundo, inspirado pelo evento Pentecostes, cuja ação do Espírito Santo o congregou, o enviou a impulsionar a missão do Filho ( a de reunir o que estava disperso) e o chamou a profetizar como povo novo nascido do calvário de Cristo.

A Igreja, assim, é convocada pelo próprio Jesus para disseminar a Boa nova do Reino de Deus, reino de Justiça e Paz, a fim de que todos, congregados no amor, realizem as ações que promovam a dignidade do ser humano, e este possa se relacionar pacificamente com a comunidade de vida. Para isso, é necessário que, a Igreja se desinstale; que deixe o comodismo para traz, analise o sinais do tempo, e vá ao encontro daquele que sofre: do excluído, do sedento de uma nova ordem, centrada na fraternidade universal.
Fonte: Pe. Bernardo

Reações: 
Share This

0 comentários: