domingo, 17 de maio de 2009

“A catequese é um processo de toda a vida” afirma Dom Francisco Bach, bispo de Toledo (PR)

O bispo da diocese de Toledo (PR), dom Francisco Carlos Bach, abre oficialmente hoje, 15, às 19:30h, na Sede Social da Catedral Cristo Rei (Toledo), a programação do Congresso Diocesano “Construindo o caminho do discipulado”. O evento contará com a participação de aproximadamente 380 membros da comunidade diocesana, vindos de 19 cidades da região.
 
Além da mensagem de acolhida neste primeiro dia de atividades, dom Francisco exporá o contexto de realização do Congresso, que está em sintonia com a programação do Ano Jubilar comemorativo aos 50 anos de criação da diocese de Toledo, bem como as perspectivas que podem surgir a partir das conferências e debates propostos para o evento.

Em seguida, o coordenador da ação evangelizadora e assessor diocesano da Animação Bíblico-catequética, padre Lucimar Antonio Castellani, apresenta as orientações e a mística do Congresso Diocesano. Logo depois, a coordenadora da Animação Bíblico-catequética do Conselho Episcopal Regional Sul 2 da CNBB (Paraná), Regina Mantovani, estabelece a relação existente entre os propósitos do evento com aquilo que se discute na atualidade a respeito da educação da fé.

Assim começa o Congresso da Diocese de Toledo que tem como foco “Família, catequese e vocações”, três eixos da Ação Evangelizadora da Igreja. “Preferimos nos deter nesses três eixos porque quando falamos de família, falamos da necessidade que haja catequese, entendida no seu sentido completo, pois a catequese é um processo de toda a vida e precisamos ser educados na fé”, afirma o bispo diocesano.

Ainda de acordo com dom Francisco, para que a Igreja possa cuidar com mais carinho da família e do aprendizado da educação da fé, são necessárias vocações à vida sacerdotal e religiosa, que se encontram no seio da família. “Onde nós podemos ajudar a encontrar desde cedo uma pessoa que tem jeito para dar uma resposta e uma dedicação integral ao projeto que Deus tem para uma dedicação ministerial? Dentro dos nossos catequizandos. Há um nexo muito grande e interesse maior nesse aspecto”, observa.

Fonte: CNBB

Reações: 
Share This

0 comentários: